Aço carbono: o que é? - GalvaMinas
Fazer Orçamento

X

Faça agora um orçamento gratuito

*Entrega exclusiva para Minas Gerais

Aço carbono: o que é?

Você sabia que existem diversos tipos de aço? Cada um deles possui características diferenciadas e pode ser usado para fins diversificados. Um deles é o aço carbono. Mas, quais são as suas diferenças? Onde ele pode ser usado? E quais benefícios ele apresenta? Neste post, falaremos mais sobre esse material e responderemos todas essas questões. Confira!

O que é aço carbono?

O ferro gusa é a base da fabricação de todos os tipos de aço. A transformação começa quando elementos de liga são adicionados ou suprimidos nele. Através desse processo são determinadas as grandes famílias de aço, que vão dos mais rígidos até os mais maleáveis. Existem alguns elementos endurecedores em relação ao ferro e o carbono é o principal deles.

O manganês, o silício e o fósforo também são elementos endurecedores e participam igualmente do ajuste de nível de resistência do material. O processo de fabricação do aço carbono é feito dessa maneira, criando assim as características do produto.

Tipos de aço carbono

Existe mais de um tipo de aço carbono. Eles se diferem de acordo com a quantidade do elemento que é adicionado durante a sua fabricação. Eles podem ser:

[ebook_madeira_com_form]

– Baixo carbono – possui no máximo 0,30% do elemento;

– Médio carbono – possui de 0,30% a 0,60% do elemento;

– Alto carbono – possui de 0,60% a 1,00% do elemento.

Aplicações

– Baixo Carbono

Esse elemento possui baixa resistência e dureza, porém, alta tenacidade e ductilidade (capacidade de deformação). Ele apresenta um baixo custo de produção e geralmente não recebe nenhum tratamento térmico. Também é usinável e soldável. As chapas de aço com baixo carbono são utilizadas na indústria automobilística, perfis estruturais, produção de tubos, construção civil, pontes e latas de folhas de flandres (material laminado estanhado).

– Médio carbono

O médio carbono possui uma resistência e dureza maiores, mas a tenacidade e ductibilidade são menores comparadas as anteriores. A quantidade de carbono utilizado em sua fabricação permite que as chapas recebam tratamento térmico de têmpera (consistência adquirida através do mergulho em água fria) e revenimento (tratamento para corrigir inconvenientes da têmpera). Para esses tratamentos serem efetivos, as taxas de resfriamento devem ser elevadas. O médio carbono é aplicado em rodas e equipamentos ferroviários, engrenagens, virabrequins e outras peças de máquinas.

– Alto Carbono

Esse é o aço carbono de maior resistência, porém, apresenta menor ductilidade entre os modelos. Geralmente eles possuem propriedades de manutenção de um bom fio de corte e são utilizados nos formatos temperados ou revenidos. São aplicados em talhadeiras, folhas de serrote, martelos, facas e outros.

Eficiência

O aço carbono segue uma divisão padronizada na indústria. Eles possuem grupos de descrição de qualidade, que são utilizados da seguinte forma:

– Semiacabados para forjamento;

– Estrutural;

– Placas;

– Barras laminadas a quente;

– Barras laminadas a frio;

– Chapas finas laminadas a quente;

– Chapas finas laminadas a frio;

– Chapas com esmaltagem porcelânica;

– Chapas chumbadas compridas;

– Chapas galvanizadas;

– Chapas revestidas por zincagem eletrolítica;

– Bobinas laminadas a quente;

– Bobinas laminadas a frio;

– Folhas-de-flandres;

– Arames;

– Arame achatado;

Tubos;

– Tubos estrutural;

– Tubos para oleodutos;

– Produtos tubulares para campos petrolíferos;

– Produtos tubulares especiais;

– Fios-máquina laminados a quente.

O aço carbono pode ser produzido em diferentes formas para atender as mais diversas aplicações. Você ficou com alguma dúvida sobre esse produto? Deixe o seu comentário abaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.