Entenda o que é o manual da qualidade e para o que ele serve - GalvaMinas
Fazer Orçamento

X

Faça agora um orçamento gratuito

*Entrega exclusiva para Minas Gerais

Entenda o que é o manual da qualidade e para o que ele serve

O manual da qualidade era uma preocupação específica das empresas que pleiteavam adquirir ou manter suas certificações de qualidade, a exemplo da ISO. Esse documento formaliza o Sistema de Gestão da Qualidade da empresa, registrando seu funcionamento de maneira clara e detalhada.

Atualmente, a qualidade tem sido um assunto em alta, por ser uma exigência crescente. O posicionamento de uma empresa em relação à qualidade de sua atuação e de seus produtos pode ser determinante para a sua manutenção no mercado. Nesse sentido, o manual da qualidade passa a ser um interesse mais amplo. A seguir vamos falar sobre ele!

O que é o manual da qualidade?

O manual da qualidade é um documento que descreve elementos relevantes da empresa, suas políticas adotadas na execução de tarefas, seus princípios, objetivos e meios para alcançá-los. Como já mencionamos, esse documento formaliza o Sistema de Gestão de Qualidade (SGQ), isto é, ele demonstra o que a empresa faz para garantir a qualidade de seus produtos e serviços.

Caso seja de interesse da organização adquirir ou manter uma certificação de qualidade, ela também deverá considerar, na elaboração do manual da qualidade, os aspectos de sua atuação que visam cumprir os requisitos normativos para a respectiva certificação.

Qual a função de um manual da qualidade na empresa?

Já sinalizamos algumas funções do manual da qualidade. Contudo, de maneira mais clara, podemos pensar que ele serve mais do que como um documento que formaliza as medidas de gestão de qualidade da organização. Ele também serve como um material educativo, para orientar os colaboradores da empresa sobre essas medidas.

Dessa maneira, o manual da qualidade contribui para o alinhamento das ações do empreendimento a fim de qualificar seus processos e resultados. Para que ele realmente exerça essa função é preciso que seja elaborado de maneira clara e didática.

Essa clareza também será favorável para agentes externos que se interessem em averiguar o posicionamento da empresa em relação à qualidade, como auditores, parceiros, investidores, clientes e afins.

É válido ressaltar que o manual da qualidade não é um documento obrigatório. Contudo, ter esse manual e colocá-lo em prática será muito benéfico para qualquer organização que almeje o crescimento e reconhecimento como uma marca diferenciada.

O que um manual da qualidade deve ter?

Em primeiro lugar, para elaborar um manual da qualidade não basta conhecer a estrutura esperada desse documento. É preciso realizar um estudo preliminar sobre a própria organização, que abranja todas as informações e dados relevantes do negócio.

É a partir dessas informações que será possível compor de maneira clara e significativa os componentes estruturais do manual. Baseado em um modelo ISO, temos dentre os principais elementos do manual da qualidade:

— Termos e definições;

— Identidade organizacional;

— Certificações do Sistema de Gestão;

— Política da qualidade;

— Escopo do sistema de gestão e qualidade;

— Procedimentos documentados;

— Interação dos processos.

Cada um desses elementos poderá apresentar subitens conforme as particularidades do negócio. O fundamental é que, em sua integridade, o manual da qualidade refletirá de maneira realista a postura e medidas da empresa voltadas para essa área.

Você acha que a sua construtora tem uma relação satisfatória com a qualidade? Compartilhe sua opinião e experiências nos comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.