Estruturas Metálicas: Benefícios da Galvanização a quente - parte I - GalvaMinas
Fazer Orçamento

X

Faça agora um orçamento gratuito

*Entrega exclusiva para Minas Gerais

Estruturas Metálicas: Benefícios da Galvanização a quente – parte I

Você sabia que a corrosão é a principal causa de perda de ferro? Ela ataca o metal e causa um processo químico que ocasiona a perda de elétrons em contato com o oxigênio, a umidade e outros agentes naturais. Para proteger as estruturas metálicas, é feito o processo de Galvanização a quente. Neste post, falaremos mais sobre esse assunto e os seus benefícios. Confira!

Galvanização a quente das estruturas metálicas

O processo de galvanização a quente, também conhecido como galvanização a fogo, gera resistência ao aço e impede que ele seja atacado por meios corrosivos. Ele consiste em uma aplicação de revestimento de zinco aos componentes do metal. Isso é feito através da imersão ao zinco fundido, criando assim uma barreira contra a corrosão.

A galvanização a quente pode ser encontrada em estruturas metálicas usadas em diversas aplicações. Indústrias de utilidades domésticas, processos químicos, construção civil, transporte, papel e celulose, entre outros.

Benefícios da galvanização a quente

A galvanização a quente gera diversos benefícios para o aço e suas aplicações. Confira quais são:

Processo rápido

Uma das grandes vantagens da galvanização a quente é a rapidez no processo de revestimento. Em apenas alguns minutos é possível proteger completamente peças metálicas. Outros procedimentos parecidos podem demorar horas ou até mesmo dias para finalizar. Após a galvanização, a peça está pronta para o uso sem exigir preparação da superfície, retoques ou pintura.

Durabilidade

Um dos principais fatores positivos da galvanização a quente é o aumento de durabilidade do aço. Esse tempo será proporcional à espessura do revestimento de zinco e inverso à agressividade do ambiente empregado. Em ambientes adversos, como atmosferas industriais, ela costuma atingir 10 anos de duração até a primeira manutenção. Em orlas marítimas, 20 anos. Já em áreas rurais, 25 anos.

[bloco_newsletter]

Versatilidade

O aço é um dos materiais mais versáteis e o processo de galvanização a quente não o deixa diferente. As peças podem ser usadas em diversos setores e aplicações. Como são leves, demandam menos tempo de trabalho, estruturação menor e, consequentemente, gastos reduzidos. Elas podem ser usadas nos setores de:

– Indústria automobilística;

– Ferragens;

– Tubulações;

– Agropecuária;

– Eletrificações;

Construção civil;

– Proteção rodoviária;

– Serralheria;

– Armazenagem;

– Telecomunicações;

– Iluminação;

– Urbanização, entre outros.

Custo competitivo

O processo industrial da galvanização a quente é altamente mecanizado e tem um custo inicial menor do que outros revestimentos de proteção para o aço. Atrelado à durabilidade, faz com que as estruturas metálicas galvanizadas sejam o meio mais versátil e econômico de proteção a longo prazo. Em locais de difícil acesso ou com restrição à segurança, o aumento dos intervalos de manutenção reduz os custos dessas operações. Em alguns casos a manutenção se torna até desnecessária.

Compatibilidade

O aço galvanizado pode passar por outros processos de revestimento sem nenhuma alteração em sua qualidade. Um exemplo é a pintura. Além de dar cor ao material, criando benefícios estéticos, aumenta a vida útil da estrutura. A combinação de revestimentos é conhecida como sistema duplex e pode prolongar em cerca de duas vezes a resistência do material.

A galvanização a quente gera diversos benefícios às estruturas metálicas. Preparamos um outro post sobre esse assunto e em breve estará disponível. Não deixe de conferir! Ficou com alguma dúvida? Comente no campo abaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.