O que é e para que serve a análise preliminar de risco? - GalvaMinas
Fazer Orçamento

X

Faça agora um orçamento gratuito

*Entrega exclusiva para Minas Gerais

O que é e para que serve a análise preliminar de risco?

Intens de segurança do trabalho em uma mesa

A segurança do trabalho se realiza a partir de diferentes ferramentas. Dentre elas, um das mais importantes é a análise preliminar de risco (APR). A aplicação dessa análise oferece subsídio para outras ferramentas, como o programa de prevenção de riscos ambientais (PPRA), Ficha de EPI e afins.

A seguir vamos esclarecer sobre o que é a análise preliminar de risco, sua aplicação e outras informações úteis. Confira!

O que é a análise preliminar de risco?

A análise preliminar de risco é um estudo detalhado, que abrange todas as fases do trabalho de uma organização, com a finalidade de antecipar problemas passíveis de ocorrer durante a execução das atividades.

Esse estudo pode ser quantitativo, qualitativo ou misto. A análise quantitativa mensura a quantidade de riscos resultantes dos agentes ambientais. A qualitativa identifica os espaços nos quais esses riscos ocorrem e os motivos. Dessa maneira, o ideal é se utilizar das duas abordagens.

Após apurados os riscos de acidentes e problemas afins, são estudadas também as medidas que poderiam prevenir, controlar ou neutralizar essas ocorrências. Por sua importância e abrangência, o ideal é que a análise preliminar de risco envolva membros de todos os setores.

Para que serve a análise preliminar de risco?

Como já mencionamos, a análise preliminar de risco serve como base para a elaboração de outras ferramentas da segurança do trabalho. Mas, mais do que isso, ela permite visualizar questões problemáticas do processo de trabalho e tomar as medidas necessárias para evitar agravamentos.

Sendo assim, a partir dessa análise é possível desenvolver programas educativos voltados para segurança do trabalho, mapear os riscos, identificar os EPIs necessários para cada função e desenvolver as ferramentas PPRA, PCMSO, PCA e PPR.

Quem deve elaborar e assinar a análise preliminar de risco?

Diferente de outros documentos, a APR pode ser elaborada e assinada por qualquer profissional que tenha conhecimento em segurança do trabalho. Isto é, não há necessidade de ser um diplomado na área. Contudo, deve-se ter em mente sua natureza documental e responsabilidade dos assinantes.

Existem normas para elaboração da APR?

Novamente, de maneira distinta de outros documentos, não existe uma norma específica para elaboração da APR. Dessa maneira, a empresa tem certa liberdade para direcionar o formato do estudo de acordo com suas necessidades e condições.

Contudo, é possível encontrar modelos de APR em sites da área de segurança do trabalho. Esse modelo pode servir como um norteador. Ainda, para facilitar a compreender como elaborar a APR da melhor maneira pela empresa, pode-se consultar a norma referente às ferramentas para as quais ela servirá como base, de modo que nenhuma informação ou procedimento importante fique em falta.

Para além disso, é importante lembrar que semelhante a outras ações necessárias em uma organização, inclusive as de segurança do trabalho, a análise preliminar de risco deve estar em constante atualização e aperfeiçoamento.

Dessa forma, é interessante prever seu acompanhamento e revisão periódica para torná-la mais efetiva e adaptá-la as mudanças que naturalmente ocorrem com o tempo. Você pode se informar ainda mais sobre pontos importantes para a segurança do trabalho lendo também o artigo: A importância do uso dos EPIs!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.